sábado, 16 de janeiro de 2016

Bem Vindas 2016 - Fórum Social Mundial / Balanços - desafios e perspectivas.

Primeiro um Bem Vindas 2016, um monte de ano e trampo pela frente para um mundo melhor e aqui onde habitamos, tudo de bom para nós.

Balanços - desafios e perspectivas, é a pauta deste ano do FSM 2016. A Rede Vidadania sempre esteve ao lado deste movimento, realizamos diversos FSPeriferia, basta um tour aqui pelo blog e encontras a memória do Fórum Social da periferia. 


Mas destaco aqui a Video Conferência Brasil - Loteamento Dunas X Barcelona Espanha, que aconteceu no Fórum Social da Periferia de 2008, que efetivamente consolidou o Loteamento Dunas em Conexão com o Fórum Social Mundial.


Também acho importante a leitura deste texto história - memórias do Fórum Social Mundial, apresentando os movimentos fundantes do FSM e sua trajetória até o primeiro Fórum Social Mundial em 2001, em porto Alegre - Brasil.  Adiantando a curiosidade em 1996 movimento Zapatista - México convocaram o primeiro Encontro pela Humanidade e Contra o Neoliberalismo, o que se desdobrou em 1997 em Dias de Ação Global, em 1999 no Fórum das Alternatividades, e por fim seu desdobramento em 2001 no Fórum Social Mundial, que deu aquela base articular em rede dos movimentos globais por um mundo mais melhor de bom e responsável para se viver (boa leitura - menos de 10 minutos).


Bom Fórum Social Mundial para Nós, e bora lá avaliar as perspctivas para se fazer um Outro Mundo Aqui e Agora onde vivemos, namoramos, ...

Phelotas representada como sempre, com a Galera do Dunas Rap - Estúdio Livre Casa Brasil, em articulação com a Frente Negra Pelotense, Bem Vindas 2016.

Rede Vidadania.


PS Também no texto tem 04 docuentários que retratam bem os movimentos sociais que estavam atento a este processo - período.

Vídeo Institucional – Prorenda Urbano RS
   Ano de Lançamento: 2001.
   Gênero: Vídeo Institucional.
   Duração: 14 min.
   Filmado e dirigido por: METROPLAN – GTZ.
   Produzido por: Lato Comunicação - Cooperativa de Vídeo.
     Sinopse: É um vídeo institucional encomendado pela Metroplan – GTZ para apresentar o Prorenda Urbano no Rio Grande do Sul e as experiências desenvolvidas até 2000, um ano antes do final do Prorenda Urbano RS.

A Revolução Não Será Televisionada
   Ano de Lançamento: 2003.
   Gênero: Documentário.
   Duração: 75 min.
   Filmado e dirigido por: Kim Bartley e Donnacha O’Briain.
   Produzido por: David Power - Irlanda, 2003.
   Na Internet:
SinopseA revolução não será televisionada, filmado e dirigido pelos irlandeses Kim Bartley e Donnacha O’Briain, apresenta os acontecimentos do golpe contra o governo do presidente Hugo Chávez, em abril de 2002, na Venezuela. Os dois cineastas estavam na Venezuela realizando, desde setembro de 2001, um documentário sobre o presidente Hugo Chávez e o governo bolivariano, quando surpreendidos pelos momentos de preparação e desencadeamento do golpe, puderam registrar, inclusive no interior do Palácio Miraflores, seus instantes decisivos, quando o golpe foi respondido e esmagado pela espetacular reação do povo[7].

     Memórias del saqueo Fernando Pino Solanos 2003
   Ano de Lançamento– 2003.
   Gênero: Documentário.
   Duração: 113 min.
   Filmado e dirigido por: Fernando Pino Sollanas.
   Produzido por: CineSur S/A – ADR Productions – Thelma Film AG.
   Sinopse: Um registro da histórica revolta dos argentinos em 2001. O filme faz a genealogia da pior crise da história argentina e aponta os principais responsáveis por essa situação dramática (Viés corrupto e privatista do Neoliberalismo). Em dezembro de 2001, os argentinos saíram às ruas para protestar contra o governo de Fernando de la Rua, já que a maior parte da população se encontrava em situação de penúria. Nas manifestações, que foram reprimidas pelas forças policiais, 34 pessoas morreram e o presidente De la Rua acabou renunciando. As altas dívidas, o ultra liberalismo, a corrupção e as privatizações foram resultado de uma política de “terra arrasada” de vários presidentes, com a ajuda de empresas multinacionais e a cumplicidade de organizações internacionais, como o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI)[8].
Surplus
   Ano de Lançamento: 2003.
   Gênero: Documentário.
   Duração: 51 min.
   Filmado e dirigido por: Erik Gandini .
   Produzido por: Patrik Axem / Stavro.
   Sinopse: A confiança dos consumidores está em baixa desde o 11 de Setembro. Uma guerra bem sucedida contra o Iraque parecia ser a única forma de reconquistar essa confiança (e a nossa felicidade). Estará no consumo a nossa salvação? Temos uma escolha? Uma odisséia visual intensa filmada ao longo de três anos em oito países, desde os confrontos explosivos das manifestações em Gênova, 2001, às bonecas para uso sexual de 7000 dólares, Surplus explora a natureza destrutiva da cultura consumista. Sobre um pano de fundo onde coabitam os líderes mundiais mais cínicos e lideres do pessoal das grandes empresas e fanáticos da Microsoft, o filme foca-se no controverso guru da anti-globalização John Zerzan, cujo apelo à provocação de danos sobre a propriedade inspirou muita gente à intervenção direta nas ruas. Uma montagem impressionante numa série de imagens de cortar a respiração transforma a noção estatística, segundo a qual 20% da população mundial absorve 80% dos recursos globais, numa intensa experiência emocional.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Dunas no Face - Projeto Midia Livre nos Bairros - Loteamento Dunas

O Estúdio Livre Casa Brasil começou em 2014 o Programa Midia Livre nos bairros, uma proposta de trabalho que é fazer um jornalismo - mídia feita pelas próprias pessoas do bairro, neste caso o Loteamento Dunas Bairro Areal, produzindo informações locais a partir do local e pelo local. O canal de divulgação - comunicação será o facebook DUNAS NO FACE e também neste blog.

O primeiro programa Midia Livre nos Bairros foi sobre o tema da saúde (Assista o vídeo), aqui

O segundo programa Midia Livre Nos Bairros foi sobre Cultura, Esporte e Lazer  (Assista o vídeo), aqui



O Terceiro programa Midia Livre Nos Bairros foi sobre Cultura Hip Hop - Viradão Cultural no quadrado - Katangas (Assista o vídeo), aqui



Lincs sobre o Loteamento Dunas:
http://loteamentodunasesuamicrofisicadepoder.blogspot.com.br/;
http://pontodeculturaoutrosul.blogspot.com.br/
http://paralelo33transformundo.blogspot.com.br/

Mídia independente é o tipo de mídia que não está sob o controle de grandes grupos de comunicação, e que não está vinculada a compromissos com anunciantes, grupos políticos ou instituições governamentais. Ela vai em contra-mão à mídia corporativa (ou "grande mídia") que frequentemente distorce os fatos e apresentam uma visão de acordo com quem lhe paga mais. Em suma, é o tipo de publicação que não se presta necessariamente a propagar a ideologia dos grupos que dominam a ordem atual da sociedade.

Embora semelhante em propósitos, a mídia independente não é sinônimo de mídia alternativa, por não necessariamente se contrapor a uma hegemonia ou causa. Há exemplos de veículos de mídia que são independentes porque não são vinculados a nenhuma grande empresa, mas produzem conteúdo similar a tudo da grande mídia.

Embora a mídia alternativa se caracterize pela pluralidade e participação das mais diversas classes sociais, a sua qualidade no que diz respeito à relação mensagem-receptor fica prejudicada pelo fato de que são poucos os profissionais que atuam nessa área. O amadorismo e a falta de capacidade técnica, mesmo que frutos da baixa infraestrutura, podem fazer da mídia independente uma forma de comunicação pouco preparada para lidar com o público receptor.